The Verve – Urban Hymns

The Verve - Urban Hymns

The Verve - Urban Hymns

Começo escrevendo sobre este disco devido a leituras advindas de um livro que adquiri recentemente. Seu nome 1001 discos para ouvir antes de morrer. Tal leitura me faz relembrar de muitos álbuns excelentes, os quais permearam minha vida dentro do contexto musical.

O que dizer desse álbum, o disco abre com uma música que habita o inconsciente coletivo das pessoas que como eu admiram o rock inglês. Uma música sobre o poder que as drogas causam na vida das pessoas; seu nome Bitter Sweet Symphony, perfeita, refrão destruidor e altamente potente onde Richard Ashcroft canta com uma intensidade que demonstra o quanto aquilo nos soa verdadeiro na frase “Porque sou um milhão de pessoas diferentes de um dia para outro”. Mas também a melhor musica do disco que catapultou o The Verve ao estrelato, foi também sua ruína devido a orquestração sampleada da versão de Andrew Loog Oldham de The Last Time dos Rolling Stones a qual todos os direitos pertenciam a Allen Klein, tal como os royalties.  Seguindo pelo disco com também as perfeitas Sonnet, Lucky Man, The Drugs don’t Work, fazem com que esse disco fique marcado em nossas mentes, um disco conceitual que uma musica funciona em sintonia com a outra, as quais não poderiam ter outro arranjo na organização. Tais letras remetem a situação a qual Ashcroft se encontrava, o abuso de drogas e a perda do pai fizeram o álbum ter tais letras e tal sonoridade.

Com refrões pegajosos e melodias intrincadas, o Verve faz um som muito particular com seus guitarristas sendo mais do que perfeitos na composição das canções, dando ao seu som uma áurea depressiva que nos remetem bandas antigas da década anterior, mas nunca caindo na monotonia, mesmo suas músicas sendo longas, não é um disco curto nos seus 74 minutos e 43 segundos, nos mostra suma perfeição e a cada audição mais e mais se tem a vontade de que o disco não pare de tocar no CD Player, devido a sua qualidade, conseguindo o disco ser o melhor ja feito pelo britpop, melhor que qualquer Best Off que o Oasis ou o Blur já produziram.

Quanto à gravação do disco Richard Ashcroft reuniu a banda com um novo integrante o guitarrista e tecladista Simon Tong, mas o mesmo achava que necessitaria de seu antigo guitarrista Nick McCabe para acrescentar os dedilhados característicos do mesmo e que moldavam o som do Verve, tal reunião aconteceu, mas é interessante observar na capa do disco que McCabe olha para o lado oposto do grupo, como se ele não fizesse parte daquele momento, tal insinuação permeia sobre todo o encarte do disco. Estranho não…

Bitter Sweet Symphony – Clip

Lucky Man – Clip

Anúncios

~ por Zach em abril 17, 2009.

2 Respostas to “The Verve – Urban Hymns”

  1. Clássico esse aí. Boas baladas, boas canções rock e muita melancolia.

  2. Você sabe que eu sempre ouvia essas músicas mas não sabia quem cantava? Sabe aquelas músicas que a gente ouve quando criança, adolescente, mas nunca sabe quem canta e o nome da música? Aí quando a gente cresce sente uma falta. Eu ouvia essas músicas na antiga e extinta Rádio Cidade aqui no RJ, a Rádio Rock. Muitas saudades desta época. Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: